Série padrão racial Dorper e White Dorper: Tamanho “G” e Distribuição de Gordura “D”

Conheça mais detalhadamente quais são as exigências dentro destes dois aspectos para avaliação dos animais

Nesta terceira reportagem da série padrão racial Dorper e White Dorper, iremos abordar as outras duas partes dos animais que são avaliadas a fim de se identificar os animais de acordo com a pureza racial. Já abordamos anteriormente a Conformação “B”, e agora vamos falar sobre o Tamanho e Distribuição de Gordura.

Identificado pelo símbolo “G”, do inglês Growth, o Tamanho ou Taxa de Crescimento, também está sujeito a receber as notas de 1 a 5, tendo como os possíveis resultados: G5 para animais com tamanho ideal; G4 de tamanho mediano; G3 tamanho um pouco abaixo da média; G2 tamanho pequeno e G1 animal extremamente grande ou extremamente pequeno.

O ideal, de acordo com o padrão racial, é que o ovino tenha peso e tamanho compatível com a sua idade. Portanto, os animais extremamente grandes ou pequenos devem ser penalizados e discriminados. Isso porque eles não viáveis do ponto de vista econômico.

Sendo assim, é fundamental conhecer a idade do animal para avaliar se o seu tamanho é bom ou ruim. Um animal muito jovem e extremamente grande é uma característica indesejável, como também um animal adulto extremamente pequeno também é indesejável, devendo ambos serem discriminados.

Distribuição de Gordura “D”

O aspecto Distribuição de Gordura é identificado pelo Símbolo “D”, do inglês Distribution of Fat. O ideal é que o animal possua uma fina camada de gordura distribuída homogeneamente sobre a carcaça e entre as fibras musculares.

O animal deve ser firme e musculoso quando palpado e em movimento. Pontos de gordura acumulada em demasia em qualquer parte do corpo é indesejável e deve ser discriminada de acordo com o grau.

Dentro do sistema de pontuação, cada nota tem um significado específico nesta parte, sendo: D5, animal com boa distribuição da gordura subcutânea por todo o corpo, sem nenhum ponto de gordura localizada; D4, animal com boa distribuição da gordura subcutânea por todo o corpo, uma pequena indicação de gordura localizada é aceitável; D3, animal com pontos com quantidades razoáveis de gordura localizada ou com uma pequena distribuição da gordura subcutânea (“seco”); D2, animal com pontos com gordura localizada ou com uma escassa distribuição da gordura subcutânea (“muito seco”); e D1, animal com excesso de gordura localizada ou animal sem distribuição de gordura subcutânea (“extremamente seco”).

Vale esclarecer que animais considerados “secos” não podem ser classificados como D5 ou D4. Como referência para avaliação da distribuição da gordura subcutânea, é preciso considerar os animais sob condições de pastejo extensivo. No caso de animais participando de julgamento, o acúmulo de gordura excessivo deve ser penalizado em animais jovens.

Fique atento aos próximos conteúdos da ABCDorper aqui no site e não deixe de nos seguir também nas redes sociais.

Facebook: ABCDorper | Instagram: @abcdorper

Por Natália de Oliveira/Agrovenki
Crédito da foto em destaque: Divulgação

Leia outras notícias no site da ABCDorper

Comentários

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
X